Continuando…

Como eu falei no post anterior vou continuar a transcrição do post do blog Tux Resources.
Continuando…

Veja abaixo como configuro o idioma do meu teclado e o mouse:

TecladoMouse

Na hora de relaxar nada melhor que ouvir música ou assistir um bom filme não é verdade? No Linux é óbvio que temos inúmeros players de som e vídeo. O padrão instalado no Ubuntu é o Totem, mas você pode instalar vários outros. Muitas pessoas acabam empacando com o Linux na parte de multimídia pelo fato de não virem instalados os codecs proprietários de áudio e vídeo (na verdade no 7.04 essa realidade mudou, como esse post é do 5.10 as coisas são diferentes). Bem, eu não acho isso uma coisa tão terrível assim, visto que o Windows também não os traz, pra isso agente instala aqueles “codec packs” que circulam pela internet e que trazem de “brinde” um monte de ad-awares e spyware pra se espalharem por todo o canto. Se você quiser saber como instalar codecs multimídia no Ubuntu visite este forum que esta pergunta ja foi respondida inúmeras vezes por lá (na verdade hoje em dia é só clicar em cima do arquivo que ele avisa que o codec não está presente e pergunta se quer instalar). É muito fácil inclusive… dá pra fazer pelo gerenciador de programas, mas antes temos que ensinar seu Linux a procurar programas em outros endereços da internet.
Confiram o Totem Media Player funcionando do lado esquerdo e o Mplayer do lado direito (ambos tocam audio e vídeo)

:Audio PlayerMovie Player

Agora veja como podemos configurar a resolução do vídeo e o monitor:

Video

É sempre bom estar com o relógio no horário não é verdade? Configurar a hora num desktop Linux é muito fácil e se quiser pode escolher o fuso-horário e pedir que o Linux atualize a hora automaticamente pela internet com o servidor atômico. Agora não tem desculpa pra perder a hora heim! O horário de verão também é atualizado pra que você não de aquele furo no trabalho chegando uma hora mais cedou ou pior… mais tarde!

Data

Você deve falar português, mas e se alguém quiser usar o Linux no seu computador e for… do Japão, por exemplo? Que tal dar a possibilidade do usuário escolher a língua com a qual vai trabalhar com o sistema? No Linux isso é possível. Lá no Windows nós temos que comprar a versão do Brasil, mas o Ubuntu, como a maioria das distribuições Linux, já é internacionalizado e tem suporte a diversas línguas:

Idiomas

Lá no Windows agente tem um tal de “Live Update” que fica nos avisando sempre que há uma atualização disponível. O Ubuntu Linux também vem com uma ferramenta, que inclusive levanta uma caixa no System Tray avisando sobre updates. Veja abaixo a ferramenta para configuração das atualizações:

Live Update

Quando pressionamos “Ctrl + Alt + Del” la no Windows (isso sem dúvida ocorre com uma grande frequência) trazemos à tona o “Gerenciador de Tarefas”. Com ele podemos monitorar os recursos da máquina e fechar aplicativos travados. No Linux também temos um equivalente que se chama “Monitor de Sistema”. Com ele monitoramos a capacidade dos discos, uso da memória, carga do processador, uso da rede e é claro que controlamos aplicativos. Podemos matar um aplicativo, definir prioridade baixa, alta ou apenas ver que é o “vilão” que está roubando seus precioso MBs de memória. Confiram o Monitor de Sistema em ação:

Monitor de SistemaMonitor de Sistema 2

É sempre bom manter todos os programas instalados no menu para facilitar o uso. 90% dos aplicativos instalados diretamente da internet pelo gerenciador de programas já entram automaticamente no menu, mas você pode instalar algum que não faça isso (geralmente pacotes criados por terceiros). O mesmo com aqueles jogos comerciais como Quake, Doom, Neverwinter, Wolfenstein, America’s Army, etc. Para criar um atalho no menu é muito fácil, basta usarmos o “Editor de Menus” que também já acompanha o Ubuntu 5.10 (e no 7.04 também):

Menu Editar

As opções da internet? Elas estão no navegador, que no meu caso é o Firefox. Também há uma ferramenta para configurar a conexão via servidor proxy no Ubuntu. Vejam só:

Opções da InternetProxy

La no Windows, há uma ferramenta para configuração dos serviços que vão iniciar com o computador. Fica lá no “Painel de Controle” em “Ferramentas Administrativas”. No Linux também podemos controlar o que vai ligar automaticamente junto com o sistema. Segue a ferramenta de configuração dos serviços que iniciarão no boot:

Serviços

Quer monitorar as partições? Montar e desmontar volumes e acessar o seu outro HD? Fácil, fácil com o Gerenciador de Discos. Se quiser ter informações detalhadas sobre o hardware de sua máquina não precisa abrir a CPU e arrebentar o lacre de garantia. Com o “Gerenciador de Dispositivos” você poderá ter acesso fácil aos dados de seu hardware. Confira os dois em funcionamento:

Gerenciador de DiscosGerenciador de Dispositivos

Eu sei que instalar fontes no Windows é muito fácil. Você vai no painel de controle, em Fontes e arrasta os arquivos pra dentro (aqui vai um toque meu. Eu já trabalhei muito com design gráfico e no Windows e não recomendo que se faça isso. A Adobe tem um ótimo gerenciador de fontes mas o melhor deles é o que vem na suite da Corel, use ele. Faz a diferença entre uma máquina rápida e com todas as fontes disponíveis ou uma lenta e travando com muito menos fontes). No Linux é igualzinho. Basta abrir o Nautilus, pressionar “Ctrl + L” para que ele exiba a barra de endereços e acessar o endereço: “fonts://”. Pronto. Só arrastar as fontes pra dentro. Atenção: Você pode ter de relogar para ver as fontes novas.

Fonts

Imagine a seguinte situação: Você está usando o computador em seu usuário. De repente chega seu irmão e precisa passar um e-mail urgente, mas você não quer deixar que ele tenha acesso ao seu histórico e itens pessoais. Você pode facilmente iniciar uma nova sessão para ele. O melhor disso tudo é que as 2 podem trabalhar ao mesmo tempo. Você tem 2 opções:
1 – Criar uma nova sessão completa. Sua sessão será bloqueada com senha e uma nova criada. Você pode trocar de uma sessão para outra pressionando “Ctrl + Alt + F7” e “Ctrl + Alt + F8“. Fácil não: Da pra abrir várias outras no F9, F10, etc.
2 – Criar uma nova sessão em janela “Aninhada”. Isso quer dizer que você abrirá uma janelinha e dentro dela a nova sessão trabalhará, como se fosse um novo programa. Vejam que legal:

Xnest

O Linux também tem opções de acessibilidade para usuários com necessidades especiais. Veja a seguir:

Acessibilidade

E se tudo ficar complicado, não tem problemas. Que tal chamar aquele seu amigo “fera” em Linux para lhe dar uma mão? Pois é, você pode permitir que ele acesse seu desktop e controle tudo lá da casa dele. E o melhor de tudo é que você ainda pode assistir. Basta ativar o desktop remoto.

VNC

E é por isso que eu digo que o Linux já é uma excelente alternativa para Desktops.

e isso desde a versão 5.10, na versão nova outras facilidade foram incluídas e muitas melhorias foram introduzidas, portanto vale sempre dar um testada no Ubuntu. Faça o download do Live CD, rode ele ou instale. Peça um cd de graça pelo Ship It ou peça emprestado a alguém, enfim, experimente. Garanto que vale a pena.

Sejamos Livres,

Alex Rodrigues

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s